segunda-feira, 22 de julho de 2013

7º Canção de Rolando: Só fica Roland no campo de batalha

Estátua na fonte de Roland, Bremen, Alemanha
Estátua na fonte de Roland, Bremen, Alemanha
Ouça o anterior

Excerto 7º : Só fica Rolando no campo de batalha
(continuação)

Enquanto Carlos Magno com o excército cruzado corre para salvar os cavaleiros, Olivier, o amigo íntimo de Rolando, perece.

Rolando faz o elogio fúnebre do herói.

Clique para ouvir :


O prócer Roland luta nobremente,

Mais le corps a moult chaud et très brulant.
Mas seu corpo arde de febre.

En la tête a, douleur et grand mal,
Na cabeça ele tem uma grande dor e passa mal:

Rompu la tempe pour ce qu'il corna.
Sua têmpora está fendida, por ter soado o olifante.

Mais savoir veux si Charles y viendra.
Mas ele quer ter certeza de que Carlos retornará:

Prend l'olifant. Le sonne, faiblement.
Toma o olifante, e toca... fracamente.

Le preux Roland gentement se combat.
Et l'empereur s'arrête et l'écoutant
O Imperador se detém para escutá-lo:

« Seigneurs, dit-il, pour nous malement va.
“Senhores — diz ele — as coisas vão mal para nós.

En ce jourd'hui, Roland mon neveu falte.
Hoje, Roland, meu sobrinho, falece;

J'entends au cor que guère ne vivra.
Pelo som do olifante eu percebo que não viverá muito mais.



XIII
Roland toca o olifante apelando para Carlos Magno
Roland toca o olifante apelando para Carlos Magno
Qui y être veut doit presser son cheval!
Quem quiser estar lá, que apresse seu cavalo!

Sonnez vos cors, tant qu'à l'armée il y a! »
Tocai todos os clarins, quantos haja nesta armada!”

Soixante mille cors sonnent si halt,
Sessenta mil trombetas tocam tão forte,

Résonnent les monts et répondent les vals!
Que ecoam as montanhas e respondem os vales.

Païens l'entendent et d’en rire n'ont garde!
Os pagãos ouvem e perdem a vontade de rir.

Dit l'un à l'autre: « Ja sur nous viendra Charles! »

Dizem uns aos outros: “Já sobre nós virá Carlos”.


XIV

Disent païens: « Car maudit sommes nés!
Os pagãos dizem: “Em verdade, nós nascemos malditos!

Quel pire jour pour nous s'est ajourné.
Que péssimo dia amanheceu para nós!

Perdu avons nos seigneurs et nos paires.
Perdemos nossos suseranos e pares;

Avec son hoste revient Charles, le fier!
Com seu exército volta Carlos, o fero.

De ceux de France oyons le sonneur clair.
Dos de França ouvimos o som nítido das trombetas,

Grand est le bruit Monjoie très clair ! ».
E é grande o clamor “montjoie”, seu brado de guerra.

Le preux Roland est d'une si grand fierté
O heroico Roland é feito de tanta coragem,

Que ne sera vaincu par nul mortel.
que não o vencerá nenhum mortal.

Lançons fers à lui, puis le laissons à terre!"
Lancemos contra ele nossas flechas, e prostremo-lo por terra!”



XV

Ainsi font-ils, dards, et wigres assez,
E assim fazem eles com dardos, flechas, varapaus,

Epieux, lances, javelots empennés.
Lanças jabalinas e lancetes.

Du preux Roland l’écu est moult
O escudo do heróico Roland está muito perfurado,

Roué et son haubert rompu et désavré,
E a sua cota de malha rompida e desfeita,

Mais en son corps ne l’ont mis à touché,
Mas eles não atingiram o seu corpo.

Son cheval est en trente lieux percé,
Atravessaram seu cavalo em trinta lugares,

Dessous le conte à mort l’ont jeté
E o abateram morto debaixo do conde.

Païens s’enfuient, et le laissent à pied,
Os pagãos fogem e o deixam a pé.

Le preux Roland à terre est demeuré.
O herói Roland ficou por terra.

Continua em 8º : Rolando sente a morte chegar




GLÓRIA CASTELOS CATEDRAIS ORAÇÕES HEROIS CONTOS CIDADE
Voltar a 'Glória da Idade MédiaCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.